Pular para o conteúdo
Voltar

Em reunião com Ciosp e MTU, Defensoria avança na criação de ferramenta de denúncia de casos de assédio sexual no transporte coletivo

Na reunião, foi alinhada a parte técnica da ferramenta no aplicativo e foi feito um mapeamento de como as denúncias vão chegar ao Ciosp
Alexandre Guimarães | Assessoria de Imprensa/DPMT

Representantes da Defensoria, da MTU e do Ciosp se reúnem para discutir detalhes técnicos de ferramenta de denúncia de casos de importunação sexual no transporte coletivo em Cuiabá e VG. - Foto por: Alexandre Guimarães/DPMT
Representantes da Defensoria, da MTU e do Ciosp se reúnem para discutir detalhes técnicos de ferramenta de denúncia de casos de importunação sexual no transporte coletivo em Cuiabá e VG.
A | A

A Defensoria Pública de Mato Grosso realizou ontem (12), às 14h, em sua sede administrativa, uma reunião com representantes da Associação Mato-grossense dos Transportadores Urbano (MTU) e do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), incluindo técnicos de Tecnologia de Informação (TI), para discutir a criação de uma ferramenta no aplicativo Meu Ônibus MTU para a denúncia de casos de assédio sexual no transporte público em Cuiabá e Várzea Grande.

“A reunião foi muito positiva, tendo todos os envolvidos entendido a necessidade da ação em prol dessas mulheres que fazem uso de ônibus, principalmente por ter sido constatado ‘in loco’ o sofrimento das usuárias do transporte coletivo”, afirmou a defensora pública Rosana Leite, coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher (Nudem) de Cuiabá.

Segundo Rogério Borges de Freitas, primeiro subdefensor público-geral, foi alinhada a parte técnica de como essa ferramenta vai funcionar e foi feito um mapeamento de como essas denúncias vão chegar ao Ciosp. “Como serão tratadas, se o suspeito vai ser encaminhado direto à delegacia, se a Polícia Militar já vai fazer a abordagem dentro do ônibus. Existe uma série de protocolos que devem ser analisados com antecedência, já que a abordagem dentro do ônibus requer muitos cuidados – o indivíduo pode estar armado, o ônibus nunca está vazio etc.”, explicou.

A proposta é que, assim que a denúncia for feita, automaticamente o aplicativo gere o contato do defensor ou defensora. “Caso a vítima assim deseje, ela já pode procurar a Defensoria Pública para tomar as medidas, tanto na área cível quanto na área criminal”, ressaltou Freitas.

Foi alinhada uma nova reunião com o grupo de trabalho, ainda em setembro, para solucionar as questões técnicas, definir o nome da ferramenta e divulgar a novidade no aplicativo e por meio de adesivos nos coletivos.

Segundo Rosana, a Defensoria Pública busca atender de maneira eficiente as vítimas de importunação sexual nos ônibus, terminais e paradas. “Em contato com as mulheres, foi externada esperança imensa na ferramenta, que irá fornecer meios para que possam transitar livremente”, destacou.

Parceria - Esse encontro visa dar prosseguimento ao termo de cooperação técnica firmado no dia 10 de julho, na Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), em que a Defensoria, a MTU e o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) discutiram medidas para combater o assédio sexual no transporte público na região metropolitana de Cuiabá, tais como a disponibilização das imagens, em tempo real, dos ônibus e terminais ao Ciosp e a criação de uma função no aplicativo Meu Ônibus MTU para a denúncia de casos de importunação sexual.

Leia mais: http://www.defensoriapublica.mt.gov.br/-/12211741-defensoria-e-ciosp-discutem-medidas-para-combater-assedio-sexual-no-transporte-publico-em-cuiaba-e-vg