Pular para o conteúdo
Voltar

Defensoria realiza primeira edição nacional do curso básico de Inteligência

Evento, que teve início ontem (30/10), vai até amanhã (01/11) e é direcionado a defensores públicos e convidados de todo o Brasil, consolida a Defensoria Pública de Mato Grosso na comunidade de Inteligência
Alexandre Guimarães | Assessoria de Imprensa/DPMT

Primeira edição nacional do curso básico de Inteligência da DPMT conta com a participação de defensores públicos de todo o país - Foto por: Bruno Cidade/DPMT
Primeira edição nacional do curso básico de Inteligência da DPMT conta com a participação de defensores públicos de todo o país
A | A

A Defensoria Pública de Mato Grosso está realizando desde quarta-feira (30/10) a primeira edição nacional do curso básico de Inteligência em conjunto com a Corregedoria-Geral, a Unidade de Inteligência, a Associação Mato-grossense de Defensores Públicos (Amdep), a Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP) e a Escola Superior da DPMT (ESDEP-MT), em parceria com a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e o Instituto Cátedra. O evento vai até amanhã (01/11), das 8h às 18h, no hotel Holiday Inn, em Cuiabá.

Este é o segundo curso básico de Inteligência realizado pela Defensoria – o primeiro ocorreu de 5 a 9 de agosto, na sede da Defensoria. A atual edição é voltada aos defensores públicos e convidados de diversas instituições de todo o Brasil.

“Por ser uma edição nacional, este evento possui o ineditismo de difundir noções básicas de Inteligência para outras Defensorias do país. Além disso, consolida a Defensoria Pública de Mato Grosso na comunidade de Inteligência, ampliando a cooperação entre agências e unidades de Inteligência nas mais diversas áreas”, destacou Márcio Dorilêo, corregedor-geral da DPMT.

Segundo Fernando Lopes, coordenador da Unidade de Inteligência da DPMT, a terceira edição do curso está prevista para o primeiro trimestre de 2020 e será direcionada aos servidores e assessores da Defensoria.

“Nesta edição nacional do curso básico de Inteligência, foi primordial a parceria com a Amdep e a ANADEP. O objetivo principal é disseminar a atividade de Inteligência da DPMT para outras Defensorias e maximizar a rede de contatos entre agências”, afirmou Lopes.

Entre as disciplinas do curso, constam Introdução à Atividade de Inteligência, Produção de Conhecimentos, Contrainteligência, Técnicas de Entrevista, Organizações Criminosas e Inteligência na Defensoria Pública de Mato Grosso.

De acordo com o corregedor-geral, como instituição permanente de Estado, a Defensoria Pública (dos estados e da União) desempenha missões em áreas sensíveis e estratégicas. “Por tal razão, nada melhor do que se valer de uma atividade de assessoramento para produção do conhecimento respaldada em bases legais e princípios éticos que permitam ofertar condições para o planejamento e adoção das melhores decisões, sempre em benefício da sociedade”, pontuou.

Feedback - “É um curso extremamente importante para os defensores públicos saberem filtrar e manter essas informações para uma melhor utilização, por exemplo, na busca de orçamento, em estratégia na criação de núcleos de atuações etc.”, ressaltou Marcus Edson de Lima, corregedor-geral da Defensoria de Rondônia

Lima acredita que o investimento em informações é essencial. “Já passou da hora das instituições investirem no material mais valioso, a informação. E o curso é importante para trazer ferramentas para que utilizemos da melhor forma possível essas informações”, declarou.

Segundo Dorilêo, os participantes estão empolgados com o alto nível do curso e o corpo docente qualificado. “Temas de interesse especial estão sendo abordados. Um desses temas diz respeito às técnicas de entrevista, o que possibilita ampliar a capacidade de comunicação, identificação e absorção das informações no dia a dia de atendimento dos nossos assistidos (cidadãos atendidos pela Defensoria)”, sublinhou.

O corregedor-geral da DPE-RO fez questão de elogiar a logística do evento. “Organização impecável, com professores qualificadíssimos. Só tenho elogios à Defensoria Pública de Mato Grosso. Extremamente pontual e eficaz”, exaltou.

Participantes - Além do corregedor-geral da Defensoria de Rondônia, também participaram representantes das Defensorias do Paraná, Santa Catarina, Pernambuco, assim como Matheus Figueiredo Alves da Silva, defensor público-chefe da Defensoria Pública da União em Mato Grosso, e Renan Vinicius Sotto Mayor de Oliveira, secretário-geral de Articulacao Institucional da DPU.

Além da Defensoria, compareceram também a Secretaria Adjunta de Inteligência (SAI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), a Diretoria da Agência Central de Inteligência (Daci) da Polícia Militar de Mato Grosso (PMMT), a Diretoria de Inteligência (DI) da Polícia Judiciária Civil (PJC), a Coordenadoria de Inteligência do Sistema Penitenciário, a Inteligência do Corpo de Bombeiros e a Coordenadoria de Inteligência do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso.