Pular para o conteúdo
Voltar

Defensoria discute abordagem policial em casos de violência doméstica no Sesc Poconé

O evento ocorreu na última sexta-feira (13) em alusão ao Mês da Mulher; a defensora Tânia Regina de Matos falou sobre desenvolvimento sustentável, as experiências das redes de enfrentamento à violência contra a mulher em VG e a organização LÍRIOS
Alexandre Guimarães | Assessoria de Imprensa/DPMT

Defensora Tânia Regina de Matos falou sobre abordagem policial em casos de violência doméstico, desenvolvimento sustentável, as experiências das redes de enfrentamento à violência contra a mulher em VG e a organização LÍRIOS na última sexta-feira (13), no Sesc Poconé.S - Foto por: Divulgação
Defensora Tânia Regina de Matos falou sobre abordagem policial em casos de violência doméstico, desenvolvimento sustentável, as experiências das redes de enfrentamento à violência contra a mulher em VG e a organização LÍRIOS na última sexta-feira (13), no Sesc Poconé.S
A | A

Na manhã da última sexta-feira (13), a Defensoria Pública participou do Seminário: Abordagem Policial em Situação de Violência Doméstica, no Sesc Poconé, 103 km de Cuiabá.

No evento, promovido pelo Sesc (Serviço Social do Comércio) Poconé em alusão ao Mês da Mulher, a defensora pública Tânia Regina de Matos relatou as experiências das duas redes de enfrentamento à violência doméstica que existem em Várzea Grande e sobre a LÍRIOS, organização da sociedade civil que oferece apoio psicossocial para mulheres em situação de violência.

“Aproveitei a oportunidade para falar sobre alguns dos objetivos de desenvolvimento sustentável. Vejamos agora o que a humanidade está passando nesse momento com o coronavirus. Sem cuidar do meio ambiente, da educação, da equidade de gênero e de tudo o mais que a Agenda 2030 propõe, a economia de forma isolada não se sustenta. Estamos todos conectados: tudo que um ser humano faz no outro lado do mundo tem consequência para o planeta. Cuidemos uns dos outros, das nossas crianças, das mulheres em situação de violência, das pessoas em situação de rua, dos nossos idosos, e assim todos sairemos vitoriosos”, afirmou Tânia.

O público-alvo da apresentação foi composto por policiais militares, conselheiros tutelares e servidores do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

No fim, houve um diálogo para reunir os serviços que existem na cidade com o intuito de estudar a possibilidade de criar uma rede de enfrentamento à violência doméstica no município.