Pular para o conteúdo
Voltar

Desempregado que sofreu AVC consegue atendimento médico residencial após atuação da Defensoria Pública

O órgão encontrou um programa municipal para atender o caso de Antônio da Costa pela via administrativa, mas se o serviço não atender o caso dele, solicitará auxílio do Estado
Márcia Oliveira | Assessoria de Imprensa da DPMT

Defensora Pública Kamila Lima - Foto por: Bruno Cidade
Defensora Pública Kamila Lima
A | A

Vitimado por um acidente vascular cerebral (AVC) no dia 2 de fevereiro de 2020, o desempregado Antônio Ribeiro da Costa, 57 anos, foi incluído no serviço de atendimento médico domiciliar do município de Barra do Garças, 530 km de Cuiabá, o “Melhor em Casa”, depois que a Defensoria Pública de Mato Grosso ((DPMT) acionou o Executivo municipal.

 

Costa teve paralisia dos movimentos do lado direito do corpo, perdeu a fala, 50% da visão direita e teve a capacidade intelectual alterada. Em laudos os médicos afirmam que o quadro  do paciente é irreversível, o que levou a família a pedir ajuda da DPMT para conseguir o serviço de Home Care.

 

A defensora pública que atua na área cível na comarca, Kamila Souza Lima, explica que entrou em contato com o município, fez a solicitação e foi informada que a Saúde Municipal oferece o “Melhor em Casa”, que atenderia às necessidades da família. Os documentos do paciente foram levantados e a partir desta semana, ele foi incluído no sistema para receber o serviço.

 

“Oficiamos o município sobre o caso e a coordenadora do programa, Poliana Braga, nos informou que ele supre todas as necessidades de um Home Care, com a diferença que o Home é 24h, o outro não. Ela afirma que o programa atende o caso desse paciente e que o serviço oferece enfermeira, nutricionista, fonoaudiólogo e médico para visitas de rotina semanais, além de solicitações de emergência, das 7h às 19h. Diante disso, pedimos a inclusão administrativamente”.

 

Costa se alimenta por meio de um tubo que fornece alimentação diretamente no estômago e por conta dessa especificidade, a defensora explica que vai monitorar o caso, junto à família. “Vamos acompanhar e se o programa for eficaz e garantir a saúde do paciente, tanto melhor. Do contrário vamos pedir o Home Care”, explica.

 

O paciente deixou a Unidade Intensiva de Tratamento do Pronto Socorro Municipal de Barra do Garças no dia 6 de fevereiro, porém, precisou voltar para o hospital depois de ter apresentado infecção urinária.

 

A defensora lembra que soluções administrativa são a melhor saída pela rapidez, e atendendo as necessidades do cidadão, são mais baratas e eficazes. “A Defensoria Pública continua atendendo a população, em casos de urgência e emergência, pelo telefone. O nosso número está disponível aqui e quem precisar, ligue. Em sistema de escala, vamos manter um defensor e um servidor responsável por atender telefone no órgão e para receber documentos, sempre respeitando os protocolos definidos pela saúde pública”, explica.

 

Para acionar a equipe que atua na área cível de Barra do Garças, em casos de urgencia e emergencia, o telefone é:  (66) 99602 2511.