Pular para o conteúdo
Voltar

De forma unânime, entidades da sociedade civil votam pela recondução de Cristiano Preza ao cargo de ouvidor-geral da DPMT

Atual ouvidor-geral da Defensoria Pública e único candidato inscrito no pleito, Cristiano Preza recebeu todos os 40 votos dos representantes das entidades da sociedade civil que participaram da votação nesta quinta-feira (dia 15); a última etapa do processo será a sabatina do Conselho Superior no dia 23 de outubro
Alexandre Guimarães | Assessoria de Imprensa/DPMT

- Foto por: Divulgação
A | A

Na tarde desta quinta-feira (15), com 40 votos, as entidades da sociedade civil participantes decidiram, por unanimidade, reconduzir o atual ocupante do cargo, Cristiano Preza, a mais um mandato de dois anos (2021-2022) como ouvidor-geral da Defensoria Pública de Mato Grosso.

Das entidades civis cadastradas para participar do pleito, 40 votaram pela reeleição do atual ouvidor-geral e sete não participaram – três devido a viagens e quatro por questões relacionadas à pandemia de Covid-19.

“É uma felicidade imensa da nossa parte ter o trabalho reconhecido pela sociedade civil. A responsabilidade aumenta com essa votação expressiva de 40 votos”, afirmou Preza.

Segundo o ouvidor, os representantes da sociedade civil entenderam que era necessário ter um projeto único para a Ouvidoria nesse momento. “A nossa voz será a voz de todas as entidades da sociedade civil na Defensoria Pública”, destacou.

A última etapa para a recondução de Preza ao cargo de ouvidor-geral para o biênio 2021-2022 é a sabatina oral no Conselho Superior da Defensoria Pública, agendada para o dia 23 de outubro.

“Encerramos agora a votação. Foram 40 entidades votantes. Todas pela recondução do ouvidor-geral ao cargo. Tudo transcorreu tranquilamente e agora é só esperar a próxima fase, do Conselho Superior”, declarou a defensora pública Cleide Nascimento, presidente da Comissão Eleitoral.

A votação para formação da lista tríplice pela sociedade civil para escolha do ouvidor-geral da DPMT ocorreu hoje (15), das 8h às 14h, na sede administrativa do órgão, no Centro Político Administrativo de Cuiabá. O evento seguiu os protocolos de prevenção à disseminação do novo coronavírus.

“Vamos aguardar agora a sabatina no Conselho Superior, a última etapa para a escolha. Torcer para que os conselheiros aprovem as nossas propostas e seguir em frente, contribuindo para a Defensoria, aproximando a sociedade civil e os assistidos – as pessoas mais carentes – do órgão”, disse o ouvidor.

De acordo com as regras do processo eleitoral, o ouvidor-geral da Defensoria Pública de Mato Grosso pode ser reconduzido ao cargo somente uma vez para mais um mandato de dois anos.

Eleição – Em sessão extraordinária, marcada para o dia 23 de outubro, o Conselho Superior vai realizar uma sabatina oral com o candidato indicado para avaliar sua aptidão para o exercício do cargo de ouvidor e, em seguida, por meio do voto aberto, direto, nominal e obrigatório, vai escolher o ouvidor-geral da Defensoria Pública de Mato Grosso, eleito para o biênio 2021-2022.

A posse do próximo ouvidor-geral ocorrerá no dia 2 de janeiro de 2021, em horário e local ainda a serem definidos pela Defensoria Pública-Geral.

Clique aqui para saber mais sobre o processo de escolha do ouvidor.