Pular para o conteúdo
Voltar

Corregedor-geral de MT participa da 54ª Reunião Ordinária do CNCG em Vitória-ES

Márcio Dorilêo, corregedor-geral da DPMT, está participando da 54ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional das Corregedoras e Corregedores-Gerais das Defensorias Públicas (CNCG), em Vitória-ES; evento teve início hoje (28) e segue até amanhã (29)
Alexandre Guimarães | Assessoria de Imprensa/DPMT

Comunicação DPES
A | A

O corregedor-geral da Defensoria Pública de Mato Grosso, Márcio Dorilêo, participou, nesta quinta-feira (28), da 54ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional das Corregedoras e Corregedores-Gerais das Defensorias Públicas (CNCG), em Vitória, capital do Espírito Santo.

Foram discutidos, entre outros temas, a alteração do estatuto do colegiado, a atuação em carta precatória, por meio de videoconferência, em outro estado, e o funcionamento do Processo Judicial Eletrônico (PJe).

“A reunião foi muito produtiva. Realizada em sistema híbrido, permitiu a participação de um bom número de corregedores e corregedoras de todo o país. A troca de experiências e as reflexões para o aprimoramento de nossas atuações refletem o compromisso permanente voltado ao desenvolvimento institucional. A partir dessas reuniões, por exemplo, são sugeridas tratativas de cooperação com as demais instituições do Sistema de Justiça, em prol da melhoria dos serviços ofertados à população”, afirmou Dorilêo.

O corregedor-geral da DPMT ressaltou também o debate sobre as recorrentes instabilidades do sistema de peticionamento eletrônico – PJe. O CNCG vai reunir informações para buscar soluções junto à presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Visita – Além da reunião ordinária, os corregedores seguem para uma visita às instalações da Defensoria Pública do Espírito Santo, prevista para amanhã (29). O grupo vai conhecer o projeto de atendimento à distância Defensoria 4.0, que funciona por meio do WhatsApp e pelo chat.

“A ideia do colegiado é de unidade. Discutimos as questões que tocam as Defensorias em particular, para pensarmos soluções comuns que ajudem na evolução institucional”, destacou o presidente do CNCG, Marcus Edson de Lima.