Defesensoria Pública do Estado de Mato Grosso

Notícias

Quarta, 06 Dezembro 2017 13:53 Última modificação em Quarta, 06 Dezembro 2017 17:39

Ouvidor-Geral debate Plantões da Defensoria Pública na Câmara Federal

Escrito por 
Ouvidor-Geral da Defensoria Pública debate sistema de plantões das Defensorias na Câmara dos Deputados Ouvidor-Geral da Defensoria Pública debate sistema de plantões das Defensorias na Câmara dos Deputados

O ouvidor-geral da Defensoria Púbica de Mato Grosso, Lúcio Andrade do Nascimento, participou de debate na Comissão de Participação Legislativa da Câmara dos Deputados, em Brasília, sobre a realização, implantação e expansão dos plantões das defensorias públicas em todo o Brasil.

A audiência pública foi proposta pela Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará e acolhida pelo deputado Chico Lopes (PCdoB-CE), que relatou a sugestão.

“Para atender a sua missão constitucional de propiciar acesso à Justiça aos cidadãos hipossuficientes, da maneira mais ampla possível, é fundamental a regulamentação dos plantões aos finais de semana e outros horários dos membros da Defensoria Pública, a exemplo dos membros do Poder Judiciário e do Ministério Público”, justificou Lopes.

Audiencianova

O ouvidor informa que no Brasil cada estado atua de forma própria na organização de seus plantões e que alguns estados só implantaram o sistema recentemente. “Cada estado tem uma organização particular e a ideia do debate é criar um padrão único que seja mais eficaz para atender à população. Em alguns estados o plantão é só nos finais de semana, mas em Mato Grosso, por exemplo, das 18h de um dia até as 12h do outro também existe o plantão, pois muita demanda pode acontecer”, explica.

Nascimento lembra que Mato Grosso instituiu o plantão em 2007, mas no Ceará, o trabalho só começou há um ano. Lá, os plantões são feitos por defensores que se oferecem para trabalhar e eles são remunerados pelas horas-extras. Já a Defensoria Pública em Mato Grosso usa o sistema de escala e a compensação das horas trabalhadas em folga. O que se quer é estruturar, padronizar, organizar para atender melhor à população, explica o ouvidor.

“Esse foi um primeiro debate para encontrar formas de regulamentar e padronizar, além de estimular os estados que não oferecem o plantão a ofertar o serviço, já que esse vácuo no atendimento pode ocasionar a perda de vidas. A União pode legislar sobre o tema e a intenção de alguns defensores é iniciar a mobilização para inclusive, definir orçamento específico para esse atendimento”.
A audiência pública foi na manhã de terça-feira (5/12) e Nascimento foi convidado a participar como presidente do Conselho Nacional de Ouvidores da Defensoria Pública.

Foram convidados para discutir o assunto com os parlamentares, entre outros, o defensor público-geral da União, Carlos Eduardo Barbosa Paz, a presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (ADPEC), Ana Carolina Neiva Gondim, o presidente da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), Antônio José Maffezoli Leite e o presidente da Associação dos Defensores Públicos Federais (Anadef), Igor Albuquerque Roque.

Márcia Oliveira com Assessoria da Câmara dos Deputados
Assessoria de Imprensa

Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso
Desenvolvido por:tiagodonatti.com