Defesensoria Pública do Estado de Mato Grosso

Notícias

Sexta, 08 Junho 2018 17:54 Última modificação em Sexta, 08 Junho 2018 18:22

Defensoria Pública atende 120 pessoas na primeira edição do Bairro Integrado

Escrito por  Márcia Oliveira
Foto: Bruno Cidade/DPE/MT Defensoria Pública atende 120 pessoas na primeira edição do Bairro Integrado

Os defensores públicos e os servidores da Coordenadoria de Ações Comunitárias (CAC) da Defensoria Pública de Mato Grosso (DPE/MT) atenderam 120 pessoas durante a intervenção organizada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) na escola de ensino médio e fundamental, Mário de Castro, no bairro Pedra 90, em Cuiabá, nesta sexta-feira (8/6). O trabalho foi feito na primeira edição do programa “Bairro Integrado”.

Interna (6)O evento foi organizado para criar um relacionamento positivo entre os profissionais da segurança pública e a comunidade, por meio de encontros mensais, nas escolas públicas dos bairros com maiores índices de violência, além de ofertar serviço de Governo e de órgãos parceiros. “A proposta deles é muito interessante e avalio que atingiram o objetivo, pois montaram uma estrutura muito atraente e interativa aqui, que causou um impacto positivo na população. Foram despretensiosos e eficazes. O melhor mutirão que participamos no ano”, avalia a defensora pública Corina Pissato, uma das integrantes do CAC.

Interna (8)Bairro Integrado - Os estudantes e suas famílias puderam, além de estudar e receber serviços, transitar por stands da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, de Perícias e Identificações, do Departamento de Trânsito (Detran), e outros, para observar, perguntar e interagir com materiais de trabalho, simulações de atendimentos e técnicas de atuação dos diversos profissionais.

Interna (25)Descer de tirolesa na quadra, conhecer diferentes armas e equipamentos do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), interagir com os animais de policiamento e salvamento, estiveram entre as atividades que mais atraíram a atenção dos estudantes. “Tudo aqui está muito legal”, avaliou Gabriel Azafe, 11 anos, aluno da sexta série. “É muito difícil ver armas e conhecer sobre elas, poder descer de tirolesa na quadra da escola, então, achei tudo muito legal”.

Interna (27)Gabriel já tinha passado pelo stand do Gefron, onde pode ver e aprender sobre um fuzil, uma carabina, uma submetralhadora, um videoscópio, binóculos com capacidade de visão de longo alcance, óculos que permitem ao usuário ter visão noturna e até um jacaré, equipamento usado para furar os pneus de um carro em fuga.

“Eles têm muita curiosidade pelas armas, querem pegar, saber o nome, como se usa e trouxemos para cá todos os equipamentos que manipulamos para fazer nosso trabalho de repressão a crimes de fronteira. Para nós é gratificante ter esse contato com crianças e adolescentes”, explicou o segundo tenente do Gefron, Thiago Ribeiro Rocha.

Interna (22)Crianças e adolescentes puderam participar de demonstrações feitas pela equipe de perícias e identificações para decifrar digitais de uma pessoa, em locais de crime, além de ouvir sobre como essa técnica pode ser infalível, se usada corretamente. Ainda ouviram apresentações da banda da PM, de estudantes do Rede Cidadã, e conheceram cavalos que fazem policiamento e cães que auxiliam no trabalho de resgate do Corpo de Bombeiros. “Gostei de mais, tudo diferente do que estamos acostumados a ver e fazer. Achei muito legal”, avaliou Felipe Fernandes, 11 anos, aluno da sexta série.

Interna (13)Atendimentos DPE – A Defensoria Pública prestou informações sobre o andamento de processos, emitiu declaração para que o cidadão tirasse a segunda via de documentos de forma gratuita, fez orientações jurídicas e deu início a procedimentos. Num dos casos, a mãe de uma aluna da escola, de 15 anos, que sofre de microcefalia, contará com o apoio da Instituição para conseguir um profissional para auxiliar a adolescente, enquanto estiver em aula.

“Ela precisa de ajuda para trocar a fralda, segurar o lápis e acompanhar as informações repassadas em sala de aula. A família teve o pedido administrativo negado e agora vamos tentar pela Justiça”, explicou o defensor Fernando Ciscato.

Marcia - INTERNA (2)Escola – O diretor da escola Mário de Castro, Emilson Pereira de Freitas, explica que as dificuldades sociais de pessoas que vivem num bairro periférico e carente desembocam sempre no ambiente escolar e que para os profissionais, sozinhos, contornarem a situação, é muito complicado.

“Um evento como esse é importante para nós, por dar visibilidade a um problema social e dar novas referência para as crianças, adolescentes e suas famílias. Porém, o ideal seria que a iniciativa fosse continuada. Ficamos muito felizes em receber a ação e precisamos de mais interações assim”.

Interna (7)Freitas informa que a escola é da década de 1990 e que desde então, recebeu uma reforma no telhado. Atende um público de 2,1 mil alunos, em 27 salas de aula, nos três turnos (infantil, adolescente e jovens e adultos), com o trabalho de 161 servidores, sendo 96 deles, professores. O diretor lembra que uma das características do público atendido é a ausência da família nas atividades escolares. O governador Pedro Taques visitou a escola no período da manhã e participou da abertura do evento.

Márcia Oliveira
Assessoria de Imprensa

Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso
Desenvolvido por:tiagodonatti.com